X-Men: Primeira Classe

Posted on 03/07/2011

0


(X-Men: First Class, 2011)

X-Men First Class foi um sucesso de crítica. E apesar de eu mesmo apontá-lo como o 2º melhor filme dos X-Men, perdendo apenas pra X-Men 2, ainda assim, confesso que o filme me deixou com uma impressão negativa que não permitiu que eu o adorasse como muita gente acabou fazendo.

A história deste filme se passa anos antes dos 3 filmes anteriores dos X-Men, quando Xavier e Magneto ainda eram jovens e estavam aprendendo a lidar com seus poderes. Após se conhecerem, iniciam uma amizade, e, auxiliados pelo próprio governo dos EUA, dão início ao recrutamento de mutantes para formar sua primeira equipe. Daí o “Primeira Classe”. Aqui você encontrará também a Mística e o Fera (e a explicação de porque eles não aparentam ser tão velhos quanto Xavier e Magneto nos outros filmes), com a aparição de diversos “novos” mutantes, como o Rei Negro e a Rainha Branca do Clube do Inferno (também conhecidos como Sebastian Shaw e Emma Frost), Azazel (o verdadeiro pai do Noturno nos quadrinhos), Banshee, Darwin e Destrutor, além de alguns outros. Não pense, porém, que verá Tempestade, Ciclope, Jean Grey e companhia.

Em termos de história, achei bem interessante como contaram a origem dos X-Men, do Professor Xavier e do Magneto, interligando a história deles com o período da Guerra Fria e a crise dos mísseis em Cuba. Só que, apesar de sempre defender que o universo dos X-Men dos filmes deve ser visto como uma adaptação, um “universo paralelo” comparado aos quadrinhos, as mudanças realizadas pela Fox para se encaixar nesta história me incomodaram bastante. Isso mais pro lado dos mutantes em si, e não da história. Afinal, por um longo tempo acompanhei as aventuras dos X-Men nos quadrinhos, e meu lado fanboy é que acabou se irritando bastante com as mega transformações na história, como a relação entre a Mística e o Xavier, o Destrutor aparecendo antes mesmo de seu irmão mais velho nascer e coisas do tipo. Principalmente agora, que a Marvel está produzindo seus próprios filmes e neles as adaptações não chegam a fugir tanto dos quadrinhos como ocorre nos X-Mens da Fox.

Os efeitos especiais também não me impressionaram. Neste ponto, o X-Men 3, que é o que menos gosto, ganha de longe. Fiquei com a impressão que não tiveram verba direito pra investir nos efeitos desse filme, não sei explicar. Há uma batalha entre mutantes voadores, por exemplo, que achei absurdamente mal feita. Tinha a impressão que a qualquer momento ia ver os fios segurando os atores. Outra sequência irritante foi ver os heróis cercados e pensar “opa, agora vai ter uma cena de combate bem legal” e nada, ficam todos lá parados vendo os vilões usarem seus poderes e pronto.

Ok, ok. Deixando o lado fanboy irritado de lado, o filme tem sim passagens muito legais, que deixariam qualquer fã empolgado e que empolgam também o resto da audiência. Afinal, o público do filme não é apenas de fãs dos quadrinhos, muito pelo contrário. Por exemplo, ao menos desta vez houve uma luta aérea entre mutantes voadores. A Tempestade, nos outros filmes, no máximo deu uns rodopios durante o 3, mas eu não chamaria aquilo de voar. E tirando a luta em si, eu gostei de ver o Banshee voando com o poder sônico dele. A parte de recrutamento e treinamento dos mutantes também ficou bem interessante, e os diálogos em vários momentos foram perfeitos para transmitir a dualidade entre Xavier e Magneto, ou neste caso, Charles e Eric. Como falei, dos 4, esse fica como meu 2º filme favorito dos X-Men (mas talvez só porque o 1º foi tão tosquinho). O importante é que, depois do fiasco do filme do Wolverine, este acabou fazendo bastante sucesso e sendo bem aceito pela audiência. Isso garante que ainda veremos mais filmes com os mutantes, inclusive garantiu a continuação do Wolverine. Não é surpresa que Matthew Vaughn, o diretor de First Class, já foi escalado para dirigir Wolverine 2.

Seja como for, não vejo a hora de terminar o contrato da Fox com os mutantes e eles voltarem para a Marvel, para que ela possa realizar filmes com eles em seu próprio estúdio, zerando a continuidade da Fox e fazendo algo mais próximo dos quadrinhos, como tem feito com seus outros heróis.

Trailer:

Nível de diversão: 7,5

Anúncios