Transformers 3: o Lado Oculto da Lua

Posted on 25/07/2011

2


(Transformers: The Dark Side of The Moon, 2011)

Antes de começar, preciso confessar: não sou um grande fã dos filmes dos Transformers, mas me diverti o suficiente no primeiro. Já o segundo, detestei amargamente. Por isso não tinha grandes esperanças com este terceiro filme. Me surpreendi, pois dos 3 foi o que mais gostei.

Talvez um fator decisivo tenha sido o fato que fui assistir ao 3º filme no Imax. E sim, isso fez bastante diferença. Um filme exagerado do Michael Bay, com batalhas explosivas entre robôs gigantes é exatamente o tipo de filme que merece ser visto no telão “gigante”. Nah… vamos ser francos: o fato de ter gostado mais deste filme foi justamente o fato dele ter sido bem menos exagerado do que eu esperava, mas claro que o Imax foi um fator importantíssimo para tornar este o mais épico dos Transformers para mim. Os efeitos 3D estavam incríveis, e o telão destacou tudo ainda mais, tornando os efeitos especiais ainda mais impressionantes.

O engraçado é que quem gostou mais do 2º filme, obviamente não gostou tanto assim deste último. Assim como alguns amigos meus que são fanáticos por carros, não gostaram tanto da nova versão. Pra mim, estava tudo (quase) ótimo. As duas coisas que mais me irritaram no 2º foram bastante reduzidas na nova versão: a comédia ridiculamente exagerada e pastelona, e as batalhas confusas onde você não entende qual pedaço metálico pertence a qual robô, e vê apenas porcas e parafusos voando para todo lado. Desta vez, ficou mais fácil ver qual pedaço pertencia a quem, e deram uma freada na comédia desnecessária. Os pais do Sam, por exemplo, aparecem, mas apenas como uma aparição especial.

Você ainda encontrará os exageros típicos de Michael Bay, mas desta vez, só o fato do sol não estar brilhando atrás de cada close dos personagens principais transformando todas as cenas em momentos épicos já foi um avanço e tanto. As explosões estão lá, os carros, os robôs e os efeitos especiais milionários. Só Megan Fox ficou de fora. Após um ataque de diva e de chamar o diretor de idiota, a morena foi substituída por uma loiraça. E olha, Rosie Huntington-Whiteley não é apenas um rostinho bonito. Ela esbanja simpatia nas telas e gostei da sua atuação. Pra uma “modelo-atriz”, a moça até que se saiu bem.

Quem gosta do Shia LaBeouf e já está acostumado com seu personagem Sam Witwicky deve gostar do rapaz aqui também. De certa forma é fácil se identificar com o personagem para quem parece que tudo está sempre dando errado, por mais chato que ele possa ser às vezes. Encarando agora a vida adulta, Sam sente falta de sua vida como herói. Como dizem, é melhor tomar cuidado com o que se deseja, já que os Decepticons estão preparando uma grande invasão para tomar de vez o planeta Terra.

Trailer

Outra coisa muito legal que agregou ainda mais à experiência de ter ido ver o filme, além de ter ido acompanhado de vários amigos, foi o fato de que no shopping onde fomos, o Bourbon em São Paulo, estavam realizando uma exposição especial dos Transformers. Além de um Camaro (o carro no qual o Bumblebee se transforma), havia toda uma exposição da Hasbro, com os mais diversos bonecos de todas as gerações dos robôs, culminando com uma grande maquete representando a batalha do final do novo filme. Quem passar por lá e for fã da franquia, vale a pena dar uma conferida!

Anúncios