Novo filme da franquia “Planeta dos Macacos” estreia hoje

Posted on 26/08/2011

0


A Evolução se transforma em Revolução

Estreia hoje Planeta dos Macacos: A Origem, mais um spinoff de um dos grandes clássicos da ficção científica. Como o nome indica, “A Origem” não é uma continuação. Ele conta justamente a origem da história, como tudo começou. Mas  na verdade não se trata da origem do filme do Tim Burton, de 2001. Tão pouco do filme da década de 60. Está mais para uma “recontagem” de como tudo começou, criando uma nova origem de pano de fundo para a criação do Planeta dos Macacos da saga. Confira:

O Livro

La Planète des Singes - a verdadeira origem da história

Tudo começou com o livro La Planète des Singes, do autor Pierre Boulle, lançado em 1963. Nesta história, no futuro, um casal viajando pelo espaço encontra uma garrafa à deriva com uma mensagem dentro. A mensagem narrava as aventuras de Ulysse, que acompanhou seu amigo, um gênio cientista que havia criado uma nave capaz de viajar à velocidade da luz, e juntos foram explorar o espaço.

Acabam chegando a um planeta onde descobrem seres humanos ainda em estado primitivo, que se comportavam como macacos. Eles tentam interagir com esses humanos, e nisso são atacados e aprisionados por macacos inteligentes! Só então descobrem que o planeta era dominado pelos símios, que possuiam uma civilização avançada parecida com a nossa, e que lá os humanos primitivos eram escravizados.

Ulysse é ajudado por dois cientistas locais, os chimpanzés Zira e seu noivo Cornélius, que tentavam provar que no passado daquele planeta, os humanos haviam sido a espécie dominante. Mas isso irrita o cientista orangotango Dr. Zaius, que passa a ver os humanos então como ameaça e convence os macacos a exterminarem todos. No final, o protagonista consegue fugir de volta para a Terra.

Plot Twist (com spoiler do final do livro): Devido àqueles lances da teoria da relatividade, enquanto viajou na velocidade da luz de um lado pro outro no espaço, passaram-se 700 anos aqui na Terra. Assim, quandoUlysse volta pra casa, ele descobre que nosso planeta também havia sido dominado pelos macacos, agora inteligentes, da mesma forma como ocorreu no seu “planeta irmão”. Ele foge de volta pro espaço e lança a garrafa com sua história dentro, esperando que algum outro sobrevivente humano a encontrasse para que pudesse ajudá-lo. O casal que viajava pelo espaço e encontra a garrafa? Pois é, era um casal de macacos, que ainda terminam a história achando que a mensagem na garrafa era alguma piada. Não podia existir isso de humanos inteligentes…

O 1º Filme

O Original, que virou ícone pop 

5 anos depois do lançamento do livro, em 1968, Hollywood lançou um filme baseado na obra, estrelado pelo então astro da época, Charlton Heston (Ben Hur, Os Dez Mandamentos). No papel do astronauta americano, Comandante Taylor, Heston cai num estranho planeta dominado por macacos, junto de mais dois companheiros . Devido a problemas de orçamento, desta vez a sociedade dos macacos era mais rústica, sem nada da tecnologia moderna, exceto armas de fogo. Tanto que no lugar de veículos, andavam à cavalo.

Plot Twist (com spoiler do final do filme): Outra diferença na história é que nesta versão, desde o começo Taylor já estava no planeta Terra. No final, ele descobre justamente que não estava em outro planeta, como pensava, mas no futuro, ao descobrir a Estátua da Liberdade destruída em uma praia, na cena que se tornou antológica e marcou o filme.

A “série”

O filme de 68 teve ainda 4 continuações, devido ao sucesso que fez. Nenhuma chegou aos pés do original. Zira e Cornélius, assim como o vilão Dr. Zaius continuam a estrelar alguns dos filmes seguintes, chegando até mesmo a voltar no tempo, para a época em que os humanos ainda dominavam a Terra. Acaba sendo estabelecido que os macacos primeiro passam a ocupar o lugar dos cães e gatos como bichos de estimação, e depois passam a ser usados como serviçais, à medida que se tornam mais inteligentes.

É assim, que no 4º filme, nasce o filho de Zira e Cornélius, chamado César. Tragicamente, ele é abusado por humanos e, apesar de ter sido justamente seus pais os protetores dos humanos nos filmes anteriores, é César quem acaba liderando a revolução dos macacos, levando-os à guerra pela dominação do planeta.

Além das continuações, o filme também deu origem à uma série de TV e ainda a uma série de animação da Hanna Barbera, do mesmo criado de Johnny Quest. Pois é, na adolescência, os pais de muita gente assistiam ao Planeta dos Macacos na TV no lugar de ver Malhação.

O “Remake”

Remake controverso - o herói deixa a louraça de lado e tasca um beijo na macaca - mas HEIN?

Em 2001, Tim Burton produziu uma nova história, baseada no filme original, mas totalmente diferente, contando desta vez com maquiagens mil vezes mais bem feitas para caracterizar os “atores macacos”. Nesta versão, Mark Wahlberg interpreta um astronauta que ao passar por um “portal/buraco negro” no espaço, acaba caindo num planeta dominado por macacos que viviam numa sociedade meio rudimentar, em casas nas árvores.

Os macacos originais do livro e dos outros filmes não existem nessa versão. Desta vez, a chimpanzé que ajuda Wahlberg (e se apaixona por ele) é Ari, e o vilão é o selvagem general Thade. Os humanos, apesar de primitivos, são bem mais desenvolvidos e organizados, tanto que o astronauta organiza uma rebelião, unindo várias tribos de humanos contra os macacos.

Plot Twist Duplo (com spoiler do final do filme) : No final, Wahlberg descobre que não tinha caído em outro planeta, mas sim que tinha ido parar no futuro quando passou pelo portal. Os macacos usados em experiências na sua própria nave mãe é que foram os responsáveis pelo surgimento dos novos símios dominantes, após a queda desta. Ele então consegue fugir de volta pelo portal, voltando ao planeta Terra dos dias de hoje.

E é então que entra o segundo plot twist, revelando que ele tinha viajado novamente para o futuro, e que apesar da tecnologia ser idêntica à Terra de hoje, com carros, cidades, helicópteros e tudo mais, os habitantes eram todos macacos, mostrando que eles é que teriam vencido a guerra contra os humanos iniciada pelo próprio Wahlberg. O vilão General Thade passa a ser considerado um herói do passado, e é ele quem se encontra no lugar da estátua de Lincoln em Washington, quando Wahlberg cai na cidade.

A Origem

James Franco faz o papel do cientista responsável pela criação do novo César

No filme de hoje, a origem do Planeta dos Macacos será uma vez mais recontada, mostrando como teria começado o processo que fez a Terra ser dominada pelos macacos. Tudo graças a um macaco modificado geneticamente por pesquisadores atrás da cura do Mal de Alzheimer, que se torna super inteligente.

O personagem, chamado César em homenagem aos filmes das décadas de 60/70, assim como os demais macacos, desta vez são feitos totalmente por computação gráfica. Para criar os macacos, foi usada a tecnologia de captura de movimentos de atores, e assim César é “interpretado” pelo veterano desta técnica, o ator Andy Serkis, que já fez o Golum do Senhor dos Anéis e outro macaco bem conhecido, o próprio King Kong do Steve Jackson.

Como é costume na franquia, este filme não deve ter um final muito feliz. Ao menos, para os humanos…

Anúncios